Image Alt

Crisoprase

Fórmula: SiO2 + (Ni)
Dureza: 6.5-7
Densidade: 2.58-2.64

 

A crisoprase é uma variedade criptocristalina de sílica, translúcida e de cor verde, devido à inclusão de resíduos de níquel, que ocorre a pouca profundidade preenchendo cavidades e fracturas em zonas de subducção, como resultado da degradação rochas ofiolíticas ultra-máficas.

 

O seu nome deriva directamente do Grego χρυσός chrysos ‘ouro’ e πράσινον prasinon, ‘verde’. Existem registos do uso desta pedra desde a Idade do Ferro na região polaca da Baixa Silesia, que durante muito tempo se manteve como a única jazida conhecida. Diz-se que a crisoprase era a gema preferida de Alexandre, o Grande.

 

A sua vibração acalma e tranquiliza, sendo muito benéfica para o coração e o sistema nervoso, combatendo a ansiedade e regularizando o sono, além de favorecer a circulação sanguínea, a regeneração celular, a eliminação de toxinas, o alívio do reumatismo e doenças dermatológicas, beneficiando também o fígado e estimulando a absorção de vitamina C.

 

Trata-se de uma pedra de transformação emocional, que instiga a mudança e a concretização da sua verdadeira natureza, sendo também conhecida como o melhor anti-depressivo do mundo mineral. O luxuriante verde da crisoprase fomenta a compaixão, a alegria, o optimismo, a clareza de pensamento e desbloqueia traumas de infância e pensamentos compulsivos. Considera-se também um valioso talismã para atrair a prosperidade e a boa sorte.

 

Para recarregar a crisoprase, deve-se colocá-la submersa em água e sal grosso durante alguns minutos ou expô-la ao luar durante a Lua cheia.