Image Alt

Heliotropo

Fórmula: SiO2 + Al,Fe, Mg, OH
Dureza: 6.5-7
Densidade: 2.61

 

Variedade criptocristalina de sílica, ou jaspe, com inclusões de óxido de ferro, o que lhe confere a aparência de manchas de sangue. O heliotropo, justamente conhecido também como “pedra de sangue”, deriva o seu nome do Grego ἥλιος, hḗlios “Sol” e τρέπειν, trépein “girar”, tendo sido uma gema muito prezada na Antiguidade como refere Plínio, o Velho (Nat. Hist., 37, 165), quer pela sua valência terapêutica – usada para estancar hemorragias -, quer pelas propriedades mágicas que se lhe atribuíam, como por exemplo, a invisibilidade, a propiciação da chuva, o prolongamento da juventude e a protecção contra veneno.

 

O heliotropo tem um reputado efeito coagulante, anti-inflamatório e é um poderoso estimulante do sistema imunitário, purifica o sangue e é benéfico para o fígado, estômago, pâncreas, baço, rins e intestinos. É considerado eficaz como ajuda no tratamento de anemia, leucemia, tumores e infecções agudas, facilitando além disso, o parto de parto e regularizando a menstruação.

 

É considerada uma pedra nobre que instiga a clareza de mente, coragem, o altruísmo e atrai o Sol e a prosperidade a todos os aspectos da sua vida, fomenta o sucesso dos seus projectos e a vitória legal em quaisquer processos. É também uma excelente pedra de protecção contra todas as formas de violência ou ameaça e contra quaisquer energias nocivas, ajudando a encarar a morte e ultrapassar sentimentos de luto.

 

Para recarregar o heliotropo, deve-se enterrá-lo envolto num pano, de um dia para o outro em fase de crescente lunar, de preferência num vaso com uma planta luxuriante ou num jardim.