Image Alt

Olivina ou Peridoto

Fórmula: (Mg,Fe)2SiO4
Dureza: 6.5-7
Densidade: 3.2-4.4

 

Embora também identificada em meteoritos, a esmagadora maioria da olivina forma-se em rochas ígneas, sendo um dos primeiros minerais a cristalizar com o arrefecimento do magma. O seu nome deriva da sua característica cor verde-azeitona, a única em que este mineral ocorre.

 

A olivina era conhecida como “topazos” no Mundo Antigo, devido à ilha Topazios, actual Zabargad, no Mar Vermelho, onde primeiro terá sido identificada e cuja exploração foi monopólio egípcio ao longo de mais de 3,500 anos, sendo por fim abandonada durante séculos e “redescoberta” por volta de 1905.

 

A olivina reúne em si a energia da Terra e do Fogo, usada na antiga China para fortalecer o metabolismo, a visão, regenerar tecidos, expulsar toxinas, beneficiando o coração, pulmões, estômago, baço e intestinos, favorecendo a absorção de nutrientes e a eliminação de toxinas. Ajuda no combate à adição de tabaco, drogas e álcool, assim como a ultrapassar depressões. Também pode ser usada para facilitar o parto. O seu uso após uma sessão terapêutica é muito benéfica, pois acelera o processo curativo, sobretudo se usada na sauna ou banho-turco.

 

Trata-se de uma pedra protectora por excelência. Os povos antigos acreditavam que a olivina partilhava da essência do Sol e era, portanto, um talismã poderosíssimo para propiciar a boa sorte e afastar todo o tipo de males e trevas, para acalmar a raiva e curar obsessões. É, assim, usada para ultrapassar medos, ressentimentos e angústias e induzir auto-confiança e amor-próprio, assim como para atrair e manifestar abundância em todos os aspectos da vida: saúde, amor, riqueza. É também uma pedra de transformação: muito estimulante para a mente e que favorece o crescimento espiritual, removendo bloqueios emocionais como a culpa e favorece a compaixão. O seu uso favorece a eloquência e o sucesso nos negócios, atraindo a prosperidade.

 

Para recarregar a olivina, deve-se expô-la ao Sol até ao meio-dia.

Novas Normas de Funcionamento

Cumprimos escrupulosamente todos os critérios de higienização e normas de segurança preconizadas pela Direção Geral da Saúde no âmbito da prevenção e contenção do surto epidémico por Covid-19. Neste sentido, impõem-se novas normas de funcionamento:

1. O atendimento é feito unicamente mediante marcação prévia, de forma a evitar contacto entre pacientes;

2. No dia anterior à consulta, o Espaço InnZen entra em contacto telefónico para despistar eventuais sintomas relacionados com Covid-19 (tosse, febre, dificuldades respiratórias);

3. É obrigatório comparecer com máscara social que não deve retirar em nenhum momento;

4. Será solicitado que não traga acessórios (relógio, colares, brincos, etc);

5. Ser-lhe-á pedido que traga calçado de interior (chinelos de quarto ou similares), de forma a impedir a eventual contaminação do espaço com calçado de rua. Na impossibilidade de o fazer, ser-lhe-á facultado cobre-calçado descartável.