Image Alt

Turquesa

Fórmula: CuAl6(PO4)4(OH)8•4(H2O)
Dureza: 5-6
Densidade: 2.6-2.9

 

A turquesa é um fosfato hidratado de cobre e alumínio, sendo a sua cor azul atribuída ao cobre idiocromático, enquanto as variedades de tom mais esverdeado devem a sua cor à inclusão sobretudo de impurezas de ferro.

 

Trata-se de um mineral secundário, formado pela acção de soluções ácidas aquosas durante a oxidação de minerais pré-existentes como a calcopirite, a malaquite, a azurite, os feldspatos ou a apatite. É geralmente encontrada em regiões áridas, a pouca profundidade, em aglomerados criptocristalinos sem forma definida.

 

Conhecida no Irão como pērōzah, “vitória”, foi designada por Plínio, o Velho como callais (do grego κάλαϊς) e pelos Aztecas como chalchihuitl, mas o nome turquesa, do francês “turco” tem a sua origem no séc. XVI, quando chega pela primeira vez à Europa através da Turquia.

 

A turquesa terá sido um dos primeiros minerais a ser explorado desde a mais remota Antiguidade, no Irão, sobretudo na província de Khorasan, na Península do Sinai pelos Egípcios (Serabit el-Khadim), assim como na China e no Tibete, sendo considerada uma pedra sagrada entre diversos povos.

 

A turquesa é tradicionalmente reconhecida como uma das grandes pedras curandeiras: facilita a absorção de nutrientes, promove a regeneração dos tecidos, ajuda na eliminação de toxinas, alivia as dores em geral, revitaliza o organismo e estimula a circulação sanguínea.

 

Considerada como símbolo da união do céu e da terra, é, por excelência uma pedra de inspiração, que eleva a vibração de todos os chakras, favorece a capacidade de comunicação, estimula a compaixão, afasta e repele as más energias, promove a libertação da angústia, depressão e luto.

 

Para recarregar a turquesa deve-se colocá-la sob o luar do crescente ou defumá-la com incenso de sândalo. Nunca se deve expôr a turquesa ao sol, pois desvanece a cor.

Novas Normas de Funcionamento

Cumprimos escrupulosamente todos os critérios de higienização e normas de segurança preconizadas pela Direção Geral da Saúde no âmbito da prevenção e contenção do surto epidémico por Covid-19. Neste sentido, impõem-se novas normas de funcionamento:

1. O atendimento é feito unicamente mediante marcação prévia, de forma a evitar contacto entre pacientes;

2. No dia anterior à consulta, o Espaço InnZen entra em contacto telefónico para despistar eventuais sintomas relacionados com Covid-19 (tosse, febre, dificuldades respiratórias);

3. É obrigatório comparecer com máscara social que não deve retirar em nenhum momento;

4. Será solicitado que não traga acessórios (relógio, colares, brincos, etc);

5. Ser-lhe-á pedido que traga calçado de interior (chinelos de quarto ou similares), de forma a impedir a eventual contaminação do espaço com calçado de rua. Na impossibilidade de o fazer, ser-lhe-á facultado cobre-calçado descartável.